1º Encontro Poético entre Lavra-Palavreiros

Escritora

Glória Kirinus

CURITIBA | PR

MATRÍCULAS ABERTAS

08 de maio| 2019
Quarta-feira
19h às 22h
Público
Geral

1º Encontro

Carga Horária: 4h/a

As aulas acontecem no Auditório da Livraria Paulus. Praça Rui Barbosa, 599 - Centro Curitiba.

INVESTIMENTO

Matrícula R$40,00

Revertido em 1 livro autografado pela escritora Glória Kirinus

1º Encontro Poético entre Lavra-Palavreiros

Oficina de criação literária movimenta amantes da escrita

Breve Apresentação

As oficinas do Lavra-Palavra contribui para o processo de criação que merece e precisa ser valorizado e socializado, no sentido de provocar outros criadores e de afinar, refinar e compreender o próprio fazer literário.

 

A Livraria Paulus, de Curitiba (Pç. Rui Barbosa 599), promove em 8 de maio, das 19h às 22h, evento especial do Lavra-Palavra – Oficina de Vitalidade Poética, com a escritora Gloria Kirinus.

 

O encontro promete reunir novos entusiastas da escrita a antigos e novos “lavra-palavreiros”, de diversos lugares do país. 


Glória Kirinus


Peruana de nascimento e brasileira por adoção (ela mora no país desde 1973), a professora, contista e poeta é autora de mais de 30 livros, a maioria infantis e juvenis. É pós-doutora em Sociologia – Estudos do Imaginário, pela Universidade de Sorbonne (orientada pelo sociólogo francês Michel Maffesoli), doutora em Teoria Literária e Literatura Comparada, pela USP, e mestre em Literatura Brasileira, pela PUC-RJ.

 
Gloria criou essa metodologia didático-poética ainda na década de 80, quando conduzia um atelier de literatura em um colégio de Curitiba, fundamentado na Pedagogia Freinet. “As crianças são seres poéticos latentes; elas e a memória da minha própria infância me fizeram criar a oficina Lavra-Palavra, jogo-palavra-encantamento. A criança sabe fazer o trajeto terra-lua-terra, com uma rapidez fantástica; tem a capacidade de passar do real ao irreal, do jogo ao trabalho, do gesto ao relato, do relato ao poético, de forma muito natural. A oficina, que nada mais é do que um exercício mitopoético que reaviva nossa vitalidade, nasceu do trabalho e da observação das crianças”, afirma Gloria Kirinus.

 
Nas oficinas que ministra hoje para adultos (e que são responsáveis por um mapa do Brasil bem visitado!), tudo começa com a definição do título do Lavra-Palavra. A autora traz um tema, geralmente uma dupla de palavras, como Caos e Cosmos; Grilos e Gralhas; Casas e Botões; Abismos e Montanhas etc, e conversa com os presentes sobre as sensações e proposições que as palavras apresentam, no mundo concreto, na percepção individual e no fazer poético. Também se apoia em trechos de obras literárias e textos filosóficos - sobretudo de um de seus pensadores mais queridos, o filósofo e matemático francês Gaston Bachelard - para provocar insights e sensações que possam levar os participantes à escrita. Só, então, propõe alguma nuance do tema para que “seus lavra-palavreiros” (como ela chama os participantes de suas oficinas) desenvolvam, na hora, pequenos textos em prosa ou verso. 


Na sequência, os textos são compartilhados e cada autor lê sua produção em voz alta. Nesse momento, Gloria e os demais colegas comentam cada texto, reconhecendo os pontos fortes e sugerindo possíveis melhorias, sempre de forma natural e construtiva. É um espaço de troca e de enriquecimento, orientado com maestria pela poeta, que consegue extrair o que há de melhor em cada escritor, provocando seus sentidos e sua sensibilidade poética em todos os momentos.


“O Lavra-Palavra é uma metodologia viva; cada encontro, ainda que tenha um mesmo tema, é diferente; a experiência muda de acordo com a turma, com o que se passa no ambiente, na sala, no país, na sinergia da troca com o grupo”, conta Gloria Kirinus.
Muitos dos textos e insights nascidos nas oficinas acabam, inclusive, sendo retrabalhados e passam a integrar publicações individuais de muitos de seus participantes. O resultado dos encontros também incentiva muitas pessoas que nunca pensaram em escrever a desenvolver sua capacidade de escrita. Há vários casos em que a experiência as levou à publicação de livros próprios.


“No primeiro Lavra-Palavra de que participei, que tinha o tema “Caos e Cosmos”, fiz um poema a partir de uma proposta da Gloria. Estávamos em uma biblioteca e ela sugeriu que cada um caminhasse entre as estantes e escolhesse dez palavras, cada qual de um livro diferente. Em seguida, deveríamos escrever um pequeno texto, utilizando todas ou algumas das palavras selecionadas. Escolhi palavras como “balaio”, “esfinge”, “teia” e “boneca”. Ali nasceu o texto que deu origem ao poema “Esconde-esconde”, publicado no meu primeiro livro, de poemas para crianças.”, conta a jornalista e escritora Jaqueline Conte, que há pelo menos três anos participa com regularidade das oficinas.
Nesse evento, em formato maior do que o de costume, será possível compreender a participação do imaginário no processo criativo e, como sempre, produzir através da troca de sensações e experiências. A oficina é aberta, inclusive, a pessoas que não costumam escrever.

 

O investimento é de R$ 40,00, com direito a um livro da editora Paulus. Mais informações sobre o evento pelo telefone: (41) 3223-6652/ whatsapp (41) 99948-0089 / e-mail: divulgacaocuritiba@paulus.com.br.

institutodommiguel@gmail.com

Telefone: 55 (41) 3205-4346

This site was designed with the
.com
website builder. Create your website today.
Start Now