LITERATURA: MANISFESTAÇÃO ARTÍSTICA DA PALAVRA

PRÓXIMA TURMA

CURITIBA | PR

MATRÍCULAS ABERTAS

Início
09 | MAIO
Local:
Fundação Sidônio Muralha
R. Des. Westphalen, 1014 - Rebouças, Curitiba 
Todas as quintas
19h às 22h
Turma
40 vagas
Público
Geral

PROPOSTA PEDAGÓGICA
CURSO DE EXTENSÃO

Breve Apresentação

Curso inédito que visa aprofundar o pensamento sobre a Literatura e suas manifestações. Serão estudadas as diferentes manifestações da linguagem literária, seja no discurso textual ou na narrativa visual.

O leitor e sua experiência com a recepção do texto literário serão objetos de estudos, através da perspectiva de grandes nomes da literatura brasileira contemporânea.

O curso é dividido em seis módulos e ministrado por: Marina Colasanti, Roger Mello, Ricardo Azevedo, José Roberto Torero, Heloisa Prieto e Luis Henrique Pellanda

Por fim, os processos criativos  de diferentes escritores como referências para análise do texto literário.

SOBRE OS MINISTRANTES:

09 | maio

Módulo 1: José Roberto Torero​

Reconto e reencontro: 

Abordagens dos clássicos

Jornalista, escritor, cineasta e roteirista. Formou-se em Letras e Jornalismo pela Universidade de São Paulo - USP.

Sua carreira de cronista começou no “Jornal da Tarde”, de São Paulo, e posteriormente passou a escrever textos sobre futebol para a revista “Placar” e o jornal “Folha de S. Paulo”.

É autor do best-seller O Chalaça, Prêmio Jabuti em 1995, de Terra Papagalli, (1997), em co-autoria com seu amigo Marcus Aurelius Pimente, Santos, um time dos céus (1998) e do romance Xadrez, truco e outras guerras (1998). Como cineasta, dirigiu e escreveu curtas-metragens — dentre os quais se destaca o premiado Amor! — e trabalhou como roteirista nos longas "A Felicidade é" e "Pequeno Dicionário Amoroso".

Tem se destacado também na literatura infanto-juvenil com os livros: Naná descobre o céu ; Pequeno rei e o parque real, Chapeuzinhos Coloridos e Os 33 porquinhos. 

É sócio proprietário da Realejo Livros, em Santos (SP). 

06 | junho

Módulo 2: Ricardo Azevedo​

Aspectos da prosa ficcional e  da poesia.

Escritor e ilustrador paulista nascido em 1949, é autor de muitos livros para crianças e jovens.

Ganhou várias vezes o prêmio Jabuti com os livros Alguma coisa (FTD), Maria Gomes (Scipione), Dezenove poemas desengonçados (Ática), A outra enciclopédia canina (Companhia das Letrinhas), Fragosas brenhas do mataréu (Ática), entre outros prêmios como o APCA.

Tem livros publicados na Alemanha, Portugal, México, França e Holanda e textos em coletâneas publicados na Costa Rica.

Bacharel em Comunicação Visual pela Faculdade de Artes Plásticas da Fundação Armando Álvares Penteado e doutor em Letras pela Universidade de São Paulo. Autor da tese Abençoado e danado do samba – Um estudo sobre o discurso popular (publicada pela Edusp e prêmio Jabuti Teoria e Crítica Literária em 2014 ). Pesquisador na área de cultura popular. Professor convidado em cursos de especialização em Arte-Educação e Literatura. Tem dado palestras e escrito artigos, publicados em livros e revistas, abordando problemas do uso da literatura de ficção na escola.

11 | julho

Módulo 3: Luis Henrique Pellanda

A Crônica e o sujeito leitor

Curitibano, Luís Henrique Pellanda faz parte da nova e talentosa geração de escritores. Mais que cronista, contista, jornalista, dramaturgo, roteirista, compositor e músico, Pellanda é um atento observador do que ele acredita ser a maior invenção do homem: as cidades. 

Formado em jornalismo pela Pontifícia Universidade Católica do Paraná, trabalhou nos jornais Gazeta do Povo e Primeira Hora.

Foi subeditor e colunista de Rascunho (jornal literário), coeditor e cronista do site de crônicas e ilustrações Vida Breve.

Seu primeiro livro O macaco ornamental classificou-se em segundo lugar no Prêmio Clarice Lispector 2010, categoria conto, concedido pela Fundação Biblioteca Nacional. O livro Nós passaremos em brancofoi finalista do Prêmio Jabuti de Literatura, em 2012.

08 | Agosto

Módulo 4: Roger Mello

Palavras e Imagem: Potências narrativas

Roger Mello nasceu em Brasília, em 20 de novembro de 1965, e atualmente mora no Rio de Janeiro. É formado pela Escola Superior de Desenho Industrial da Universidade Estadual do Rio de Janeiro. No início de sua carreira, trabalhou ao lado de Ziraldo, na Zappin, e também se dedicou ao desenho animado.

Conquistou diversos prêmios por seus trabalhos como ilustrador, autor de livros de imagem e livros para criança, dramaturgo e produtor visual.  Recebeu da Fundação Nacional do Livro Infantil e Juvenil os prêmios Malba Tahan, Luís Jardim, Ofélia Fontes, Melhor Ilustração e 15 prêmios Altamente Recomendável.

Outros prêmios conquistados foram: Prêmio Jabuti de Ilustração e de Melhor Livro Juvenil; Prêmio Especial Adolfo Aizen; Prêmio pelo Conjunto da Obra da UBE; Prêmio Monteiro Lobato; Prêmio Adolfo Bloch e da Fondation Espace Enfants (Suíça) o Grande Prêmio Internacional. Conquistou duas vezes o selo White Ravens da Biblioteca Internacional de Munique. Em razão dos seus vários trabalhos premiados, tornou-se hors-concours dos prêmios da Fundação Nacional do Livro Infantil e Juvenil (FNLIJ). Em 2014, ganhou o Prêmio Hans Christian Andersen, o mais importante prêmio infantojuvenil do mundo.

05 | Setembro

Módulo 5: Heloisa Prieto

Livro: Espaço permanente de

experiências subjetivas

Heloisa Braz de Oliveira Prieto é uma escritora, pesquisadora cultural e tradutora brasileira, com um mestrado em comunicação e semiótica e doutorado em Teoria da Literatura.

Sua obra publicada — mais de 70 livros entre contos e romances — abrange contos de fadas, fantasia, ficção e o relato de mitos e lendas indígenas. É mais conhecida como escritora de ficção para crianças e jovens adultos.

Sua série Mano, em co-autoria com o jornalista Gilberto Dimenstein, inspirou o filme As Melhores Coisas do Mundo, (Warner Brothers - dir: Laís Bodanzky), que ganhou o prêmio de Melhor Filme para Crianças e Jovens em 2011, o Festival Internacional de Cinema para Crianças e Jovens Adultos (FICI), em Madrid, Espanha.

Seu livro A princesa que não queria aprender a ler ganhou o prêmio de Melhor Livro infantil da União Dos Escritores Brasileiros, e Mata ganhou o de Melhor Livro de Folclore. Ela ainda foi premiada com Melhor Livro De Lendas por O livro dos pássaros mágicos e foi uma das vencedoras de Melhor Livro Para Jovens Adultos por A Cidade dos Deitados pela Fundação Nacional do Livro, que também selecionou sua Andarilhas em 2016 para o Catálogo de Bolonha de Livros para Crianças e Jovens Leitores. Seu livro Lá Vem História já vendeu mais de 300 000 cópias e se tornou uma série de TV para crianças na TV Cultura

16 | Outubro

Módulo 6: Marina Colasanti

Contos e Minicontos

Marina Colasanti nasceu em 1937 na cidade de Asmara, capital da Eritreia. Residiu posteriormente em Trípoli, na Líbia, mudou-se para Itália e, em 1948, transferiu-se com a família para o Brasil, onde vive até hoje na cidade do Rio de Janeiro. É casada com o também escritor Affonso Romano de Sant’Anna e tem duas filhas, Fabiana e Alessandra Colasanti.

De formação artista plástica, ingressou no Jornal do Brasil, dando início à sua carreira de jornalista. Desenvolveu atividades em televisão, editando e apresentando programas culturais. Foi publicitária. Traduziu importantes autores da literatura universal.

Seu primeiro livro data de 1968, hoje são mais de cinquenta títulos publicados no Brasil e no exterior, entre os quais livros de poesia, contos, crônicas, livros para crianças e jovens e ensaios sobre os temas literatura, o feminino, a arte, os problemas sociais e o amor. Hora de alimentar serpentes Mais de 100 histórias maravilhosas são algumas de suas obras consagradas. Por meio da literatura, teve a oportunidade de retomar sua atividade de artista plástica, tornando-se sua própria ilustradora. Sua obra tem sido tem de numerosas teses universitárias.

É uma das mais premiadas escritoras brasileiras, detentora de vários prêmios Jabutis, do Grande Prêmio da Crítica da APCA, do Melhor Livro do Ano da Câmara Brasileira do Livro, do prêmio da Biblioteca Nacional para poesia, de dois prêmios latino-americanos. Foi o terceiro prêmio no Portugal Telecom de Literatura 2011. Tornou-se hors-concours da Fundação Nacional do Livro Infantil e Juvenil (FNLIJ), após ter sido várias vezes premiada.

Participa ativamente de congressos, simpósios, cursos e feiras literárias no Brasil e em outros países. Mantém seu site pessoal atualizado, com crônicas postadas todas as quintas. Veja conteúdos exclusivos em nosso blog e conheça todos os outros livros da Marina Colasanti publicados pela Global.

institutodommiguel@gmail.com

Telefone: 55 (41) 3205-4346

This site was designed with the
.com
website builder. Create your website today.
Start Now